Histórico

No ano de 1993, houve um encontro providencial entre duas pessoas sonhadoras: Dra. Zilda Arns Neumann – Coordenadora Nacional da Pastoral da Criança, e Dr. João Batista Lima Filho – Médico geriatra e, na época, Presidente da SBGG – Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, seção Paraná.

A Dra. Zilda voltava da celebração dos 10 anos da Pastoral da Criança, celebrada em Florestópolis/ PR e o Dr. João Batista Lima Filho ia a Curitiba para um congresso da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia - SBGG. Encontraram-se no aeroporto de Londrina. Por causa do mau tempo tiveram que esperar horas e acabaram conversando quase um dia inteiro.

A Dra. Zilda dizia: “Muitos líderes idosos da Pastoral da Criança me pedem orientações para seus problemas de pressão alta, urina solta, insônia e outros. Quando eu visito as comunidades com a Pastoral da Criança, ouço as líderes dizerem que ao visitar as famílias, além de gestantes e crianças, também encontram pessoas idosas; e estas líderes gostariam de saber orientar também sobre questões de envelhecimento, porém, não conhecem esta área”.

O Dr. João Batista, por sua vez, dizia: “Há muito tempo que nos perguntamos na SBGG como poderíamos dar algum tipo de atendimento ou acompanhamento às pessoas idosas de nosso país. Seria interessante termos redes de solidariedade com os idosos, como a Pastoral da Criança tem para com as crianças. O povo brasileiro está envelhecendo e temos que descobrir uma forma de fazer chegar este conhecimento a toda população”.

De fato, as coisas não acontecem por acaso. Deste encontro, aparentemente desastrado, onde “perderam” meio dia à espera da melhora do tempo para poder decolar a Curitiba, nasceu a idéia de um trabalho conjunto em prol das pessoas idosas.

1994 e 1995 – Foi elaborado o manual “De Bem com a Vida”, de autoria de Dr. João Batista Lima Filho e de Sophia Sarmiento, que serviu de base para desencadear o processo de formação dos líderes comunitários. Material de conteúdo científico sobre o envelhecimento e os cuidados com as pessoas idosas, ao mesmo, tempo em linguagem simplificada, acessível às pessoas da comunidade.

1996 – Foram dadas as três primeiras capacitações, das quais participaram todas as Dioceses do Paraná. Nasceu neste ano um programa complementar na Pastoral da Criança, chamado “3� Idade na Pastoral da Criança”, com o apoio do Governo do Estado do Paraná.

1997 e 1998 – Foi definida a forma do programa. A metodologia seria a mesma da Pastoral da Criança: capacitar líderes comunitários para multiplicar o saber e a solidariedade junto aos idosos e seus familiares, os quais seriam os indicadores de acompanhamento. O projeto-piloto foi desenvolvido no Estado do Paraná.

Metodologia – é a mesma utilizada pela Pastoral da Criança; tem como base evangélica o texto da multiplicação dos pães e peixes – Marcos, 6, 34-44. Em vez de multiplicar peixes e pães, organiza a comunidade para multiplicar os conhecimentos científicos e a solidariedade com os idosos.

São capacitadas pessoas voluntárias das comunidades: são os Líderes comunitários. Cada líder comunitário acompanha em média 10 pessoas idosas através de visita domiciliar mensal, acompanhando com indicadores próprios. Todos os meses os líderes de cada comunidade se reúnem para refletir e avaliar as ações daquele mês e elaboram a Folha de Acompanhamento Domiciliar do Idoso – FADI, que é a avaliação dos resultados.

Cada líder comunitário recebe um material básico, composto pelo manual “De Bem com a Vida” e o “Caderno do Líder Comunitário”. Neste caderno o líder cadastra os 10 idosos que acompanha mês a mês e anota os indicadores; constitui-se assim a base de dados do Sistema de Informação.

1999 – Após a testagem do material educativo, dos indicadores, da metodologia, o programa iniciou neste ano sua expansão, capacitando a primeira turma fora do Estado do Paraná. A capacitação foi feita em João Pessoa, na Paraíba.

Este ano foi de grande importância para as pessoas idosas, pois comemorou-se o “Ano internacional do Idoso”. Outro fato de grande importância foi a “Carta aos Anciãos” do Papa João Paulo II. Assim se expressa ele, no n� 17: “É bonito poder gastar-se até o fim pela causa do Reino de Deus”. Vale a pena ler a carta toda; encontra-se disponível no site da Pastoral da Pessoa Idosa.

Para o “Programa 3� Idade da Pastoral da Criança”, foi criado o Sistema de Informação informatizado. Assim, segundo este sistema, no 4� trimestre deste ano, já eram acompanhadas 6.926 pessoas idosas em 13 Dioceses de 2 Estados.

2000 – Neste ano surgiu o sonho de uma Campanha da Fraternidade voltada às pessoas idosas. Dom Aloysio José Leal Penna, Presidente do Conselho Diretor da Pastoral da Criança, em conversa informal dizia: “se o ‘Programa 3� Idade da Pastoral da Criança’ quiser crescer, convém solicitar à CNBB que lance uma Campanha da Fraternidade com o tema idosos”. E assim foi feito. Dra. Zilda Arns escreveu carta a todos os Bispos e coordenadores estaduais e diocesanos da Pastoral da Criança, acompanhada de folhas para abaixo-assinado, solicitando a realização de uma CF com esta finalidade. Chegaram na sede da CNBB em Brasília milhares de folhas de abaixo-assinado.

Neste ano o programa deu um grande salto, segundo o sistema de informação, e a cada ano a evolução foi notória. Veja a abrangência do “Programa 3� Idade na Pastoral da Criança” de 2000 a 2004:

Ano
Estados
Dioceses
Idosos Acompanhados
2000
12
59
19.758
2001
15
69
23.178
2002
17
74
25.485
2003
22
94
32.671
2004
24
98
34.175

2002 – A Pastoral da Criança introduziu um novo sistema de capacitação e assim todos os seus programas complementares seguiram o mesmo modelo. Consistia no seguinte: a Coordenação Nacional capacita Multiplicadores para os Estados e Núcleos (grupo de Dioceses/ Setores); os Multiplicadores preparam os Capacitadores para as Dioceses/ Setores e Paróquias; e os Capacitadores formam os Líderes comunitários.

2003 – Este ano também foi de grande importância para as pessoas idosas pela realização de grandes eventos: primeiro, a Campanha da Fraternidade com o tema: “Fraternidade e as Pessoas Idosas” e o lema: “Vida – Dignidade – Esperança”. E neste ano ainda, a promulgação da Lei n�.10.741, de 1� de outubro de 2003 – Estatuto do Idoso.

2004 – Entra em vigor o Estatuto do Idoso em 1� de janeiro.

Ano da Fundação da Pastoral da Pessoa Idosa. Na Assembléia dos Bispos do Brasil, em Itaici/ SP, no mês de abril, como gesto concreto da Campanha da Fraternidade do ano anterior, os Bispos aprovaram a criação da Pastoral da Pessoa Idosa e designaram a Dra. Zilda Arns Neumann para organizar e coordenar esta nova Pastoral por um período de 3 anos. Dom Aloysio José Leal Penna foi indicado para acompanhar este processo de organização. Os dois indicaram a Ir. Terezinha Tortelli para secretária-executiva da Pastoral da Pessoa Idosa.

No mês de julho deste mesmo ano, Dra. Zilda encaminhou para todas as Dioceses do Brasil uma pesquisa para saber dos Senhores Bispos onde já existem Ações Pastorais voltadas às Pessoas Idosas, quais Dioceses gostariam de iniciar em breve, em quais delas consideram não ser o momento propício para iniciar o trabalho, que atividades já são desenvolvidas, o que esperariam da Coordenação Nacional.

Resultado da pesquisa: dos 266 questionários enviados, 125 retornaram (46,99%).
Destas, 53 Dioceses responderam que já têm Pastoral da Terceira Idade; 50 Dioceses responderam que não têm mas gostariam de iniciá-la em breve e 22 Dioceses responderam que consideram não ser o momento propício para iniciá-la.

Folhas enviadas
Dioceses que Responderam
Já tem 
Pastoral
Não tem mas 
quer em breve
Não quer 
no momento
266
125
53
50
22
100%
46,99%
42,40%
40,00%
17,60%

No mês de novembro, dias 2 a 5, aconteceu a I Assembléia Nacional da Pastoral da Pessoa Idosa, com participação de pessoas de todas as Regiões do Brasil. Nesta assembléia foi fundada oficialmente a Pastoral, no dia 5 de novembro; foi aprovado o Estatuto da Pastoral da Pessoa Idosa; eleitos os Conselheiros para o Conselho Diretor, Conselho Econômico e Conselho Fiscal; elaboradas e aprovadas as linhas de ação para 2005; escolhido e aprovado o nome PASTORAL DA PESSOA IDOSA.

2005 – Em fevereiro foi formada a equipe de capacitação nacional composta por 12 pessoas de todas as regiões do Brasil. Essa equipe é responsável pela formação e acompanhamento das equipes de multiplicadores. Reunidos de 19 a 22 de fevereiro, em Curitiba, prepararam o roteiro da Capacitação Básica da Pastoral da Pessoa Idosa e assumiram a responsabilidade de capacitar multiplicadores para os Estados e Dioceses do Brasil;

De abril a agosto foram realizadas 16 capacitações para 427 multiplicadores. Desta maneira, a Pastoral da Pessoa Idosa realizou até dezembro 80 capacitações para 490 capacitadores, que se comprometeram a realizar 3 capacitações para líderes comunitários. Os multiplicadores e os capacitadores, de abril até dezembro, realizaram 211 capacitações para 3015 Líderes Comunitários da Pastoral da Pessoa Idosa, em todo o Brasil;

Os Bispos Diocesanos são responsáveis para indicar os coordenadores da Pastoral da Pessoa Idosa na Diocese. Os Presidentes dos Regionais da CNBB, indicam o Coordenador Estadual. Foram indicados até dezembro, 85 coordenadores diocesanos e 5 coordenadores estaduais. Foram realizadas 6 capacitações para coordenadores em Curitiba;

No Estatuto da Pastoral da Pessoa Idosa, no inciso VIII do artigo 2 °, reza: “Incentivar a criação e participação nos conselhos de direitos do idoso em todos os níveis”. A Pastoral da Pessoa Idosa tem assento com titularidade no Conselho Nacional de Direitos do Idoso, em alguns Conselhos de Direitos do Idoso nos Estados e presente em muitos conselhos municipais. Em diversos municípios a Pastoral da Pessoa Idosa está participando da fundação dos Conselhos de Direito do Idoso;

A II Assembléia Geral da Pastoral da Pessoa Idosa, realizada em novembro, em Curitiba, avaliou toda a caminhada e apresentou como metas para 2006, capacitar 6 mil novos líderes comunitários, realizar 3 encontros regionais para os coordenadores diocesanos e estaduais, elaborar o Manual do Capacitador, iniciar a elaboração do Guia do Líder, estudar a proposta do Regimento Interno, entre outras ações;

Durante o ano, a Pastoral fez sua inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas – CNPJ, recebeu o Título de Utilidade Pública Municipal, Estadual e Federal e foi inscrita no Conselho Municipal e Nacional de Assistência Social;

A Pastoral da Pessoa Idosa acompanhou, no 4° Trimestre de 2005, 31.699 pessoas idosas, em 110 dioceses, 347 paróquias, com ações realizadas por 3.638 líderes comunitários.